Júlia Abs. Nasceu no dia 23 de maio de 1983. Iniciou sua carreira como atriz, tendo ganho prêmios de atuação (Cultura Inglesa Festival,1999). Atuou em curta-metragem, She’s Lost Control e Porn Karaokê, dirigido pelo cineasta Daniel Augusto, prêmio Festival Cultura Inglesa 2009 e Fomento ao Cinema 2010. Como diretora e intérprete-criadora atua em sua própria Cia. Vitrola Quântica desde 2005 nos espetáculos: Via F5, dirigido por Mariana Muniz apresentado em SESCs, e duas temporadas 2006/2007 no Teatro Fábrica; em Desosso o osso e (flutuo) fruto do Prêmio de Dança Funarte Klauss Vianna 2007, temporada no SESC Av. Paulista; dirigiu seu primeiro espetáculo de dança aos 25 anos e foi intérprete do espetáculo She’s Lost Control, selecionado pela Vª Edição do Fomento à Dança da cidade de São Paulo, em 2009. Em 2009 a Cia. Vitrola Quântica foi agraciada com dois projetos de circulação, 7ª edição do fomento à dança com o projeto “Corpo Underground” e pelo Proac nº 17 – Difusão e Circulação em Dança com o espetáculo “Desosso o osso e (flutuo)”. Como pesquisadora iniciou-se na universidade tendo recebido uma bolsa de iniciação científica para desenvolver pesquisa sobre a dança-teatro de Pina Bausch e seu nome está registrado no currículo lates. Nos anos de 2009/2010 recebeu uma bolsa de pesquisa do Instituto Itaú Cultural pelo programa Rumos Dança para desenvolver pesquisa de linguagem a partir das relações entre dança contemporânea e moda. No ano de 2011 estreou o novo trabalho da Cia. Vitrola Quântica, DARKLAND, no Sescs - Sorocaba, Ipiranga e Pompéia - tendo feito temporada de apresentações de dois meses. Nesse mesmo ano, ao lado de Aline Bonamin e Thaís Di Marco, criou o PROJETO NOTURNO - toda quinta dança contemporânea no b_arco. Uma iniciativa que visa essencialmente a formação de público para a dança da cidade de São Paulo além da criação de mais um espaço dedicado à discussão pública sobre a linguagem da dança contemporânea. Este projeto teve início em setembro de 2011, e já produzimos espectáculos dos grupos e artistas: Perversos Polimorfos, Thelma Bonavita, Alexandre Magno, Cristian Duarte e Leandro Berton, Clarice Lima, Marina Guzzo e Beth Bastos. A Cia. Vitrola Quântica pretende dar continuidade a esse projeto em 2012. Dirigiu e atuou na obra site-specific, PLANO INCLINADO, criada através do edital Novos Coreógrafos, Novas Criações: Site Specific ( NC; NC: SS) do Centro Cultural São Paulo, tendo realizado a estréia em novembro de 2011.. Em 2012 estreou o espetáculo teatral "CORRENTEZA" como assistente de direção de Maurício Paroni de Castro, espetáculo que segue em cartaz no mês de fevereiro. Júlia Abs é bacharel e licenciada pelo Curso de Dança da Universidade Anhembi Morumbi. O curso é formado por disciplinas centradas nas técnicas de dança clássica e moderna, técnicas de composição coreográfica,improvisação cênica e dança-teatro. As disciplinas teóricas centram-se na História da Dança (I, II e III), Antropologia do Corpo, Laban, entre outros cursos voltados para a Comunicação tais quais Filosofia, Ciências Socias e Produção Cultural. As disciplinas voltadas para educação são fortemente voltadas às técnicas de educação somática como Laban, Feldenkreis, Eutônia, Alexander, que formam a base pedagógica do ensino da dança formal e informal. Tem formação técnica como atriz pela Escola Carmina de formação de atores. Desde 1999, dedica-se à profissionalização como artista da cena, tendo realizado cursos, workshops entre outras atividades no Brasil e no exterior. No ano de 2006, fez workshops no estúdio Ultima Vez de Wim Vandekeybus, com os bailarinos da Cia. Ultima Vez, German Jaüregui e Laura Aris, com os quais mantém relações profissionais. Atualmente frequenta com assiduidade as aulas semanais de técnica clássica da professora e artista da dança, Zélia Monteiro, no espaço Crisantempo. Além das aulas técnicas, desenvolve uma pesquisa não-acadêmica de história da arte e história da dança. Acompanha o curso de História da Arte do professor e critico Rodrigo Naves desde 2010, além de manterem uma forte parceria.

N/A