Naiá Delion é formada em Comunicação das Artes do Corpo (PUC-SP), Reeducação do Movimento (Escola Ivaldo Bertazzo, SP) e no curso Técnico de Bailarino Contemporâneo da Escola Angel Vianna (RJ). Entre 200 e 2022, foi bolsista do programa de Iniciação Científica PIBIC-CEPE, desenvolvendo o projeto Imagens do corpo do artista no trânsito Brasil-Japão, orientado pela Profa. Dra. Christine Greiner. Por cinco anos, estudou dança clássica coma bailarina e coreógrafa Zélia Monteiro, e integrou o Núcleo de Improvisação dirigido por ela. Como produtora, trabalhou no Projeto Rumos Dança do Itaú Cultural de São Paulo. Como criadora, dirigiu o espetáculo TENTAME em parceria com Humberto Issao. Trabalhou como preparadora corporal na Cia. Trupé (dirigida pelo coreógrafo Jorge Garcia) e participou do Projeto Teorema do Estúdio Nave (SP), com o solo “Mil olhos e movimentos que passam”. Viajou para Paris, onde estudou com Emmanuelle Huynh, Sofie Lessard, MarionBellester e Peter Goss. Em 2008, foi uma das artistas a participar da residência Desaba, com os coreógrafos Cristian Duarte e Thelma Bonavita. No mesmo ano, participou de residência com o diretor e performer Janez Jansa (Eslovênia). Foi bolsista do Projeto CoLABoratorio, promovido pelo Festival Panorama de Dança, onde iniciou a parceria com Fernanda Eugênio e Astrid Toledo, no projeto “Nosso corpo é um mundo cheio de uma infinidade de criaturas que mereciam existir”. No mesmo ano, participou de residência com o coreógrafo português João Fiadeiro, na Bienal Internacional de Dança do Ceará. Em janeiro de 2010, apresentou o solo “Use o assento para flutuar”, Projeto Outros Passos (SESC Pompéia, São Paulo) contemplado pelo Prêmio FUNARTE de Dança Klauss Vianna 2010, na Categoria Circulação. Atualmente, coordena o Núcleo de Criação apoiado pela Escola Angel Vianna, onde pesquisa as relações entre dança e pensamento, e trabalha em parceria com Astrid Toledo.

N/A