toda essa contradição que nos impulsiona. a minha desconfiança da minha própria proposta.
um anexo e esse vídeo ruim a baixo.
pode subir tudo pro sítio, inclusive essas linhas acima.

obrigada beijo.

O

INÚTIL

NECESSÁRIO

Como uma prática artística de criação. Um levantamento disperso de manifestações informais dentro de um universo pessoal. A possibilidade de organização e forma das idéias aparentemente desconectas que despontam desapontam e apontam para algum lugar.

Mote: do it. Fazer coisas por fazer, coisas a serem feitas ou simplesmente fazer por fazer. O puro fazer. Fazer.

Parâmetro: fingir mais para fingir melhor

Aqui, fingir algo para você acreditar é diferente de fingir pra você fingindo que não sabe que eu estou fingindo, você fingir que sabe que eu estou fingindo, eu fingir que sei que estou fingindo, você acreditar que eu sei que você sabe que eu estou fingindo, eu fingir que estou fingindo, eu fingir, eu fingir tanto que eu não estou fingindo, você acreditar que eu estou acreditando, você acreditar, você fingir que fingiu e nós, então, criamos uma ficção. Sim.

Fingir mais para fingir melhor é a ficção conjunta da experiência, onde eu sou e não sou o que sou, e, você, ao mesmo tempo também, é e não é. Estamos num espaço de representação e nele construímos um possível real.
Que será.

http://www.um.lote24hs.net/files/gimgs/63_julia.jpg